O Templo construído por Salomão

O Templo construído por Salomão

O Templo do Rei Salomão, veja 2º Samuel 7:4,5; 24:16-25 e 2ª Crônicas 6:9 Salomão o terceiro rei de Israel, o seu nome significa pacífico. Reinou como seu pai Davi, quarenta anos.

Para chegarmos ao templo de Salomão, precisamos falar sobre algo: Abraão pisou na terra prometida antes do povo que saíram do Egito com Moisés, ali encontrou Melquisedeque, rei de Salém que é a mesma Jerusalém (Salmo 76:2). O nome Jerusalém aparece pela primeira vez na Bíblia em Josué 10:1, onde reinava Adoni-Zedeque que se uniu a outros para lutarem contra Josué (Josué 10:3-5,10,11,26 e 27).
Davi chegando ao reino tomou Jerusalém dos Jebuseus (2º Samuel 5:6-9).

Foi em Jerusalém que o templo foi construído, sobre o monte Moriá, lugar em que Abraão esteve preste a oferecer seu filho Isaque ao Senhor, e onde Davi encontrou e apaziguou o anjo destruidor quando o mesmo realizou um senso do povo, o anjo estava visível acima da eira de Ornã o Jebuseu (Gênesis 22:2; 1ª Crônicas 21:15,17 e 27 e 2ª Crônicas 3:1). Davi desejou edificar o templo, mas não foi possível, devido guerras e derramamento de sangue em seu reinado (1ª Crônicas 22:7,8), porém armazenou muitíssimos materiais para a construção (1ª Crônicas 22:14 e 17).

Porém Deus deu permissão a Salomão, para construir o templo, o qual levou sete anos para conclusão do mesmo (1ª Reis 6:1 e 38). No entanto houve algumas reviravoltas na vida de Salomão até chegar tal ponto de edificação, ou seja, casou-se com a filha de Faraó do Egito (1ª Reis 3:1), onde ocorreu livre comércio entre Egito e Israel (2ª Crônicas 1:16,17), a qual ganhou do seu pai Faraó como presente de casamento a cidade de Gezer (1ª Reis 9:15,16). Segundo o arqueólogo Dr. Nelson Gluck, foi encontrado nos termos de Megido, na área do sul do Mar Morto, a refinaria e a fundição de cobre de Salomão em Eziom-Geber, que conforme o mesmo, seria a mesma citada em 1ª Reis 9:26.

Fez um tratado com Hirão rei de Tiro (1ª Reis 5:7-12) – Tiro, Fenícia, Sidon (1ª Reis 9:26,27; 10:11 e 2ª Crônicas 2:7). O rei Hirão mandou um grande mestre-de-obras, chamado Hirão Abif, para ajudar na construção do templo (2ª Crônicas 2:13,14), o qual também era artífice (1ª Reis 7:13,14 e 2ª Crônicas 4:11); porém vale ressaltar que a confiança do rei Salomão, foi depositada em Adonirão, o qual foi posto como encarregado geral de confiança, para executar as tarefas, bem como a leva de gente ao Líbano. Nesse tratado de Salomão com Hirão, o rei de Tiro mandou madeira do Líbano (2ª Crônicas 2:11,16), cortava-se a madeira das florestas do Líbano, descia morro abaixo para o rio Adônis, vizinho as florestas, o qual desaguava no Mar Mediterrâneo. As madeiras já vinham prontas esquadriadas e nas medidas, e transportadas em jangadas e desembarcadas em Jope, ou Jamina, defronte Jerusalém, as quais eram arrastadas a uma distância de 40 kilometros; as pedras lavradas vinham das planices e pedreiras de Zeredatá (cortadas esquadriadas e numeradas). Os materiais já vinham preparados (1ª Reis 6:7).

Podemos perceber que foram proibidos os instrumentos de metal em Israel, para realização da obra do templo, todo o material já vinha na medida de ser assentado em seu devido lugar, seria a possível razão das passagens de Êxado 20:22,25; Deuteronômio 27:5,6; Josué 8:30,31. Existia um possível “tabu do ferro” (1ª Samuel 13:19-22).

Os construtores do templo foram uma média de 180.000 homens (1ª Reis 5:13-16 e 18). Salomão separou os estrangeiros para realizar a preparação do material bruto (2ª Crônicas 2:17,18); segundo comentário de Cook, eram os descendentes dos Cananeus que os filhos de Israel não expulsaram da terra (1ª Reis 9:21,22).

CONCLUSÃO

Assim o Templo de Salomão foi edificado, de forma que o melhor arquiteto e engenheiro da atualidade, ao observar tal estrutura fica boquiaberto com tanta capacidade de construir, onde pedra se encaixava a pedra seguinte e assim por diante. Não vamos nos deter nas colunas gêmeas “Jaquim” (Ele firmará) e “Boaz” (Nele está a força),elas estiveram presente na vida do rei Josias, quando fez aliança com Deus (2º Reis 23:3) e na coroação de Joás (2º Reis 11:14), nem tão pouco nas romãs, molduras, almofadas e os seis degraus do trono do rei Salomão, porém falaremos da metragem do templo da seguinte forma: O pórtico era o saguão de Entrada; O santuário era o salão principal; e o santo dos santos era o santuário interior, construído na forma de cubo perfeito. Levando em consideração a metragem do côvado, que é uma medida de 0,46 cm e daí calcula-se que o templo sem as câmaras laterais, media 9,00 metros de largura de frente, igual largura no fundo, e 28,00 metros de comprimentos de ambos os lados, totalizando uma metragem de 252,00 metros quadrados. (metragem fornecida por Russell Shedd, na Bíblia Vida Nova). As câmaras laterais cercavam o santuário e santo dos santos, mas não o pórtico.

Segundo Flávio Josefo, 37 D.C, quando Jesus Falou do homem que vai construir um edifício, talvez lembrasse de Salomão. Na época de Jesus aqui em seu ministério terreno, Ele pregou no terceiro templo reedificado. O primeiro templo foi construído por Salomão; O segundo templo foi reedificado por Zorobabel (Esdras 3:6), e o terceiro foi reedificado por Herodes (Jesus nasceu sobre este reinado).

BIBLIOGRAFIA
A Bíblia Vida Nova – Editor Responsável Russell P. Shedd. Dicionário da Bíblia – Casa Publicadora Batista – John D.Davis.
O Templo do Rei Salomão – Editora Pensamento – Alex Horne.
Jesus e as estruturas de seu tempo – Edições Paulinas – E. Morin.



Total de leitores: 915. Leitura diária: 1. Total de visitas: 2.913.637
mm

About Ivair Ximenes Lopes. Ivair Ximenes

Deixe seus Comentários

Seu comentário é muito importante. Com ele tomamos iniciativas úteis.


Deixe seus Comentários (rede social)