Os Fariseus

Os Fariseus

Fariseu vem de parushim, literalmente “separados”. Tal denominação foi dado por Hasidim, provavelmente, aplicada como expressão de escárnio aos oponentes. Seus antecedentes eram os reformadores dos tempos de Esdras e Neemias. Teve a primeira aparição como grupo na época da João Hircano I. Quando Matatias revoltou-se contra os esforços de Antioco, os Hasidim “os piedosos” o apoiaram e se ligaram a ele.

Observavam rigidamente os preceitos da lei de Moisés, tanto oral como escrita. Nos dias de Jesus, gozavam de grande prestígio entre o povo. Eram considerados grandes mestres e homens piedosos.

No seu zelo fanático pela lei das purificações e as regras que a tradição (mishnah) lhes acrescentara, evitavam todo contato com os “pecadores”, pessoas que, segundo eles, violavam a “lei”.

fariseus
No seu zelo fanático pela lei das purificações e as regras que a tradição (mishnah) lhes acrescentara, evitavam todo contato com os “pecadores”, pessoas que, segundo eles, violavam a “lei”.

Pouco se interessavam no poder político, mas se tornaram os mentores políticos de Israel. Eles tinham maior controle sobre o povo do que os saduceus, que eram mais abastados e politicamente poderosos.

Eram nacionalistas e pregava a introdução de idéias helenistas.

Para o fariseu, a tradição oral suplantou a lei.

Eles também colocavam uma forte ênfase sobre a providência divina nos assuntos do homem.

Jesus exprobrou os pecados dessa seita e responsabilizou-a por muitos crimes, injustiças e hipocrisias nos seus dias. Eles acreditavam na ressurreição e na imortalidade da alma.

 Afinal, o que é um fariseu?

Talvez a resposta a essa pergunta nos permita ver os fariseus de um modo um pouco diferente do que estamos acostumados. E quem sabe os fariseus não tenham também um lado que não é tão ruim assim.

Em primeiro lugar, apesar da sua má fama, os fariseus, ao contrário dos saduceus, tinham uma boa profissão de fé: “Pois os saduceus declaram não haver ressurreição, nem anjo, nem espírito; ao passo que os fariseus admitem todas essas coisas” (At 23.8). Os fariseus, portanto, criam na ressurreição e, portanto, acreditavam na vida eterna.

Em segundo lugar, foi um fariseu que certa vez convidou Jesus para jantar: “Convidou-o um dos fariseus para que fosse jantar com ele. Jesus, entrando na casa do fariseu, tomou lugar à mesa” (Lc 7.36).

Em terceiro lugar, foram os fariseus que advertiram o Senhor Jesus das intenções do rei Herodes. Lemos em Lucas 13.31: “Naquela mesma hora, alguns fariseus vieram para dizer-lhe: Retira-te e vai-te daqui, porque Herodes quer matar-te”.

Em quarto lugar, na igreja primitiva havia também fariseus que, apesar dos seus muitos erros, chegaram à fé viva no Senhor Jesus Cristo: “…entretanto, alguns da seita dos fariseus que haviam crido…” (At 15.5). Estes eram realmente alguns que se haviam convertido do farisaísmo corrompido, razão porque a Bíblia Viva traduz assim a primeira parte deste versículo: “Foi então que alguns dos homens que tinham sido fariseus antes de se converterem…”

Em quinto lugar, um dos maiores apóstolos e evangelistas, ninguém menos que Paulo, era originário do grupo religioso dos fariseus. Paulo sempre confessava este fato com toda a franqueza. Ele mesmo disse que havia estudado com um dos fariseus mais conceituados e rigorosos de sua época: “Eu sou judeu, nasci em Tarso da Cilícia, mas criei-me nesta cidade e aqui fui instruído aos pés de Gamaliel, segundo a exatidão da lei dos nossos antepassados, sendo zeloso para com Deus, assim como todos vós o sois no dia de hoje” (At 22.3).

Mais tarde, quando esteve pela primeira vez diante do Sinédrio como prisioneiro, Paulo exclamou: “Varões, irmãos, eu sou fariseu, filho de fariseus.” Aqui ele não apenas confessou que pertencia ao grupo dos fariseus, mas também se reportou à confissão de fé deles, dizendo mais adiante: “No tocante à esperança e à ressurreição dos mortos sou julgado” (At 23.6).

 E mais tarde, quando Paulo teve de se justificar diante do rei Agripa, ele disse sem rodeios: “Quanto à minha vida, desde a mocidade, como decorreu desde o princípio entre o meu povo e em Jerusalém, todos os judeus a conhecem; pois, na verdade, eu era conhecido deles desde o princípio, se assim o quiserem testemunhar, porque vivi fariseu conforme a seita mais severa da nossa religião” (At 26.4-5).

Nesse mesmo sentido, Paulo também escreveu aos filipenses: “circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei, fariseu” (Fp 3.5).

http://blog;msmacom.com.br

MS Maçom by Ivar Ximenes Lopes

 



Total de leitores: 647. Leitura diária: 1. Total de visitas: 2.950.939
mm

About Ivair Ximenes Lopes. Ivair Ximenes

Deixe seus Comentários

Seu comentário é muito importante. Com ele tomamos iniciativas úteis.


  1. Gostaria de receber materiais biográficos postados no site, tentei fazer a inscrição mas da erro de pagina, por isso se puder me enviare por e-mail tbm seria mais fácil. TFA.`.

Deixe seus Comentários (rede social)