O Filho da Viúva de Naim

O Filho da Viúva de Naim

O texto é de característica religiosa
No Evangelho de Lucas, capítulo sete (11a17), encontra-se o relato de uma ressurreição, feita por Jesus. O cortejo, já estava a caminho do cemitério. Tratava-se do sepultamento de um jovem, filho único, de uma viúva, chamada apenas de : “viúva de Naim”. Naim, era a cidade de nascimento da viúva. Esta cidade Israelense, ainda existe nos dias de hoje, com o mesmo nome. É uma pequena vila, muito pobre, habitada por árabes muçulmanos. Fica a 7km do Monte Tabor, no sopé do monte.
Jesus, ao chegar em Naim, encontrou a triste cena: A viúva, chorando, a perda do filho e uma multidão, a acompanhando. Imagino a comoção. As pessoas não iam em silêncio, mas lamentando. Palavras de dor e muitas lágrimas. Uma outra multidão, acompanhava Jesus. Eram seus discípulos, e pessoas ávidas por milagres (v11 e 12).

Enquanto Jesus e seus discípulos, entravam na cidade, o cortejo, saía. O encontro, acontece na “porta da cidade” (v11). A morte, encontra a vida. “E vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores. E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam), e disse: Jovem, a ti te digo: Levanta-te, E o defunto assentou-se, e começou a falar”(v13 e 14).


A atitude de Jesus, para com a viúva, representa compromisso, envolvimento. Como se Ele, penetrasse no âmago do ser, daquela mulher, captando toda sua tristeza, sendo movido por ela. O jovem era levado. Pessoas, seguravam seu esquife. Bastou uma palavra do Mestre, para que voltasse a vida. Sei que muitas mães, têm chorado por seus filhos. Mães, que sofrem, como a viúva de Naim. Seus filhos, estão “sendo levados” pelos enganos do mundo. Estão mortos, em pecado. Os que “seguram o esquife do caixão”, só o conduzem a destruição. Jesus, tem a resposta.

Ele se compadece das mães, que choram, que anseiam por vida na família. Jesus, poderia nem ter percebido o sofrimento da mulher. Afinal, já tinha uma multidão de pessoas o seguindo, dependendo de Sua atenção. Mas não! Ele voltou os olhos para quem vinha em sentido contrário, porém, com o mesmo desejo de milagre dos que O seguiam. Creio, que após a ressureição, do jovem, a multidão que era dividiva entre: Os que saíam de Naim e os que entravam, se unificou. O cortejo, deu meia volta. Todos, passaram a seguir Jesus.

Ele tem prazer na transformação. Deseja mudar o rumo dos “cortejos” que nos fazem chorar de tristeza. Não há nada que resista a Sua Palavra. O milagre aconteceu a caminho do cemitério. Lazáro, já estava no túmulo! Mas Ele veio! Ele veio! E por que veio? Porque foi desejado, acreditado. Que assim seja para os que “estão saindo de Naim”. Ele não os desamparará.


Total de leitores: 397. Leitura diária: 1. Total de visitas: 2.939.430
mm

About Ivair Ximenes Lopes. Ivair Ximenes

Deixe seus Comentários

Seu comentário é muito importante. Com ele tomamos iniciativas úteis.


Deixe seus Comentários (rede social)