Grande Oriente Autônomo Do Maranhão – GOAM

Grande Oriente Autônomo Do Maranhão – GOAM

História do Grande Oriente Autônomo do Maranhão – GOAM – registra que na noite do dia 23 de agosto de 1973, por Maçons dissidentes de diversas Lojas Maçônicas do Grande Oriente do Brasil – GOB, inconformados com os acontecimentos verificados na última eleição do “Supremo Malhete da Ordem Maçônica”, reunidos em Assembléia Geral, por aclamação unânime dos presentes, aconteceu a fundação das Lojas Maçônicas “Defensores da Ordem” e “Guardiã da Independência”, tendo como objetivos e princípios as normas da Maçonaria Universal constante dos tradicionais “Landmarks”, filiadas inicialmente ao Grande Oriente de Brasília, mas com a idéia de criação do Grande Oriente Autônomo do Maranhão – GOAM e tendo como líderes maiores os Irmãos Afonso Augusto de Morais, Raimundo Ferreira Marques, Felinto da Silva Ribeiro Neto, José Joaquim Ramos Filgueiras e José Maria Serejo Santos Jacinto e compostas, ainda, pelos Irmãos que assinaram a respectiva ata de fundação, ou sejam: José Pereira de Santana, Eldyr de Campos Carvalho, Tancredo Alves dos Reis, Osvaldo Pereira Rocha, Florêncio Soeiro, Irapuan Nogueira de Azevedo, Armando Vieira Chaves, Raimundo Antonio Leitão, Lourival Rodrigues de Oliveira, Wilson Pereira de Carvalho, Waldemir Silva da Costa, José de Ribamar Agostinho Santos, Leão Santos Neto, Abdelaziz Aboud Santos, Oton Leite Fernandes, Firmino Sodré Barbosa, Oton Assunção dos Santos, Odon Alves Ferreira, Rui Pinheiro Borges, Antonio Sabóia Maia Rabelo, além de outros com assinaturas ilegíveis.

Esses acontecimentos são resultados das Eleições Gerais do Grande Oriente do Brasil, declarando eleito o Irmão Osmane Vieira de Resende, que apenas obtivera 27% dos votos dos Maçons brasileiros, em detrimento do Irmão Athos Vieira de Andrade, com 73º dos sufrágios, mas que esse episódio de há muito está totalmente superado, havendo, inclusive, desde 1999, no Maranhão, um Tratado de União e Amizade entre as três Potências da Maçonaria Maranhense (Grande Oriente do Brasil do Maranhão – GOB/MA; Grande Loja Maçônica do Estado do Maranhão – GLEMA e Grande Oriente Autônomo do Maranhão – GOAM), em pleno funcionamento e que, a cada dia, toma mais força e vigor. Tratado esse que tornou a Maçonaria Maranhense totalmente unida, uma, a ponto de criar em 03 de junho de 2003, a Academia Maçônica Maranhense de Letras, com 33 Mestres Maçons, sendo 11 de cada potência, presidida inicialmente pelo Irmão Plínio Ferreira Marques e, em 02 de junho de 2005, o Instituto Histórico da Maçonaria Maranhense – IHMM, também com 33 Cadeiras e um terço de cada potência, tendo como seu primeiro presidente este articulista, que se encontra em exercício do segundo mandato eletivo, o que comprova a vitoriosa ação da Maçonaria Unida do Maranhão.

As primeiras diretorias das referidas Lojas (Defensores da Ordem e Guardiã da Independência), eleitas no ato da fundação, para o biênio 1973/75, ficaram assim constituídas: DEFENSORES DA ORDEM – Venerável: José Maria Serejo Santos Jacinto; 1º Vigilante: Odon Alves Ferreira; 2º Vigilante: Oton Assunção dos Santos e Tesoureiro: Armando Rodrigues de Araújo (conforme registros na Grande Secretaria de Administração do GOAM) e GUARDIÃ DA INDEPENDÊNCIA – Venerável: Raimundo Ferreira Marques, 1º Vigilante: Firmino Sodré Barbosa, 2º Vigilante: Florêncio Soeiro, Orador: Osvaldo Pereira Rocha e Secretário: Eldyr de Campos Carvalho (conforme registros da aludida Grande Secretaria e consta do Estatuto da Oficina, de 23 de outubro de 1973, data de sua aprovação e que teve a seguinte Comissão Elaboradora, in verbis: “Presidente – Irmão Dr. Leão Santos Neto, grau 3; Membro Relator – Irmão Abdelaziz Aboud Santos, grau 3 e Membro – Irmão Dr. Osvaldo Pereira Rocha, grau 3”).

A liderança do Irmão Felinto Ribeiro Neto aglutinou no Quadro da Loja “Defensores da Ordem” os obreiros oriundos das Lojas “Beckman”, “Renascença Maranhense”, “Rio Branco IV” e “Acácia Maranhense”; que ainda no biênio 1973/75 surgiu uma dissidência no Quadro da “Defensores da Ordem”, dando origem ‘a criação da Loja “Filhos da Luz”; que o Irmão e Líder Raimundo Ferreira Marques compôs o Quadro da Loja “Guardiã da Independência” com os obreiros vindos das Lojas “17 de Outubro” e “Verdadeira Luz” e que, em decorrência do seu grande número de membros foi ela dividida, com a criação da Loja “1º de Maio”.

Em 25 de agosto de 1973, isto é, dois dias depois da fundação das duas referidas Lojas, foi fundado o Grande Oriente Autônomo do Maranhão – GOAM – em plenária realizada no prédio da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Maranhão, situado na Rua do Passeio nº 541, ficando com endereço provisório na Praça João Lisboa, 114 – altos, em prédio alugado e adaptado (onde permaneceu até a construção do Palácio Maçônico, situado na Rua 6 (hoje Rua Hemetério Leitão nº ), no bairro de São Francisco, sendo o seu primeiro Grão-Mestre o Irmão Afonso Augusto de Morais.

O GOAM teve sua Instalação Solene e foi tornado definitivo em 10 de outubro do mesmo ano de sua fundação, instalação esta ocorrida no Teatro Arthur Azevedo, com cobertura da Rádio e TV Difusora e de todos os Jornais de São Luís, com a presença do Irmão Athos Vieira de Andrade, Grão-Mestre do Grande Oriente de Minas Gerais, um dos maiores líderes do movimento que, reconhecendo a bravura dos Maçons do Maranhão, premiou a Instalação do GOAM com a reunião do Colégio de Grão-Mestres da Maçonaria Brasileira (hoje Confederação Maçônica do Brasil), evento este também prestigiado pelos Grão-Mestres do Rio Grande do Sul, de Brasília, do Ceará, do Rio Grande do Norte, de Santa Catarina, do Espírito Santo, de São Paulo, do Paraná, do Mato Grosso, do Rio de Janeiro e de Pernambuco.

A presença dos Irmãos de São Luís foi espetacular e do interior do Estado vieram delegações expressivas das Lojas “Oliveira Roma”, de Chapadinha, liderada pelo Irmão Pedro Tavares, seu Venerável Mestre; “Atalaia Codoense”, pelo Venerável Mestre Edmundo Nascimento e “Cruzeiro do Sul VI”, de Caxias, pelo Venerável Mestre João Cândido Bastos Ferreira.

Ainda em São Luís, foi eleita e empossada a Diretoria do Colégio de Grão-Mestres, que ficou assim constituída: Presidente – Athos Vieira de Andrade; Vice-Presidente – Osmar Maia Diógenes; Secretário – Celso Clarismundo Fonseca e Tesoureiro – Afonso Augusto de Morais.

E aos ilustres visitantes foi oferecido um inesquecível banquete, no Olho d´Água Pálace Hotel.
Na noite desde 25 de agosto de 2008, será comemorada a data com uma Sessão Magna Branca, no Templo do GOAM, com uma palestra do Presidente da Academia Maçônica Maranhense de Letras – AMML, Irmão Álvaro Sousa Rodrigues, da GLEMA (São Luís-MA, 18 de agosto de 2008).

* Colaborador (Registro DRT/MA 53). Grão-Mestre Adjunto do GOAM e Presidente do Instituto Histórico da Maçonaria Maranhense – IHMM.

.


Total de leitores: 1.223. Leitura diária: 1. Total de visitas: 2.929.840
mm

About Ivair Ximenes Lopes. Ivair Ximenes

Deixe seus Comentários

Seu comentário é muito importante. Com ele tomamos iniciativas úteis.


  1. Olá Irmão
    Procuro por um irmão, coronel aposentado do exército, por nome Antônio José Ferraz. Se possível, peça-o para entrar em contato comigo pelo telefone: 41-9976-4686. Sou membro da A R L S Fraternidade Universal 70 da Grande Loja do Paraná.
    TFA
    Irmão Joarez Sofiste

Deixe seus Comentários (rede social)