Enaldo Torres Fernandes

Enaldo Torres Fernandes nasceu na cidade de Patos, Estado da Paraíba, no dia 19 de novembro de 1943. Filho de José Matias Fernandes, funcionário público estadual e de Josefa Torres Fernandes, envolvida nas prendas do lar.

Iniciou seus estudos no Grupo Escolar Rio Branco, indo em seguida para o Ginásio Diocesano de Patos, onde fez parte da 18ª turma concluinte do Curso Ginasial, no ano de 1959.

Por este período, foi atleta do Ipiranga Futebol Clube e chegou também a defender, como goleiro, as cores do Botafogo, conhecido como de Maurílio de Doutor Dionísio, ambos, times amadores da cidade.

Concluído o científico, Enaldo Torres Fernandes foi aprovado no vestibular da Faculdade de Direito do Ceará, sendo depois transferido para a Universidade Federal de Pernambuco, onde veio a formar-se em Ciências Jurídicas, no ano de 1968.

De volta à cidade natal, foi nomeado pelo Presidente da Fundação Francisco Mascarenhas, Dr. José Gomes Alves, como diretor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Por esta mesma entidade Enaldo Torres Fernandes veio, tempos depois, a se formar no Curso de História.

Era casado com a odontóloga Adalvanira de Lucena Torres Fernandes com quem teve um casal de filhos: Mabelle de Lucena Torres Fernandes (Advogada) e Enaldo Torres Fernandes, Filho (Administrador de Empresas).

Por ato do Governador Ernani Ayres Satyro e Sousa, Enaldo Torres Fernandes foi nomeado promotor de Justiça da Comarca de Patos, cargo em que permaneceu até o ano de 1977.

Sempre se fazendo presente nos movimentos culturais da cidade de Patos, Enaldo Torres Fernandes foi o relator e presidente da Comissão que aprovou o modelo da bandeira oficial do município. Por várias vezes foi jurado dos festivais de música popular, além de ser o autor e diretor da peça “Patos do Nosso Tempo”, foi ainda protagonista de inúmeras palestras ministradas nas mais diversas instituições da Cidade sobre a sua evolução histórica. Foi ainda o responsável pela palestra de lançamento da Revista “OPINIÃO” – Veículo de Divulgação do Departamento de Educação e Cultura da Loja Maçônica Augusto Simões, fato acontecido na Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Patos (ACIAP) em 13 de novembro de 1970.

Era também colaborador de O SERTÃO, jornal semanal que circulou em Patos no ano de 1974.

Foi ainda Presidente do Rotary Clube de Patos (Centro) no período de 1973 a 74.

Estudioso dos fenômenos astronômicos esteve também muito ligado a arqueologia, onde desenvolveu trabalhos na Pedra do Caboclo, na cidade de Teixeira e, na Gruta da Bocaina, no município de Passagem.

Em 1978 Enaldo Torres Fernandes passou a lecionar na Universidade Federal de Paraíba, Campus V, localizado na cidade de Sousa. No ano seguinte foi nomeado para coordenar àquela escola superior de ensino.

Sua passagem ao Oriente Eterno ocorreu no dia 13 de abril de 1984, vítima de acidente automobilístico. Foi sepultado no cemitério da Boa Sentença, nesta capital, sendo, tempos depois, seus restos mortais trasladados para o São Miguel, na Cidade de Patos.

A VIDA MAÇÔNICA E O RECONHECIMENTO

Enaldo Torres Fernandes foi iniciado na Respeitável Loja Simbólica Augusto dos Anjos, na cidade de Patos, Estado da Paraíba, em 25 de maio de 1977.

Sua vida maçônica foi sempre muito ativa e dedicada a Ordem, vindo a ocupar os seguintes cargos: Secretário da Loja, 1º Vigilante, Orador, Presidente da Comissão de Legislação e Justiça e Chanceler.

Diante do desempenho e dedicação de Enaldo Torres Fernandes, a Loja Maçônica Augusto Simões resolveu intitular o seu recanto de lazer de “Recreio Maçônico Dr. Enaldo Torres Fernandes”, utilizando-se também do seu nome para denominar o Conselho de Kadosh.

UMA INICIATIVA LOUVÁVEL

No ano de 1997, estivemos participando com um grupo de pesquisadores patoenses que se empenhava na luta pela preservação da memória da “Morada do Sol”. Das discussões promovidas por este grupo, surgiu a idéia da sua primeira ação concreta: a criação do Projeto Enaldo Torres Fernandes, o qual tinha como objetivo primordial o resgate da imagem do grande religioso das Espinharas, o Padre Fernando Gomes dos Santos.

Este movimento apoiado pela Diocese de Patos promoveu de 04 de abril a 1º de junho daquele ano, uma vasta programação em que Dom Fernando Gomes dos Santos – “construtor da atual catedral diocesana” – foi o foco de todas as atividades.

O ponto culminante das solenidades foi à aposição de um busto do Dom Fernando Gomes, em frente à Igreja de Nossa Senhora da Guia, onde ele foi sagrado bispo, em plena avenida Solon de Lucena.

O Projeto Enaldo Torres Fernandes, o qual tive o prazer de coordenar teve uma importância fundamental no contexto histórico da nossa Cidade, uma vez que foi o precursor da criação do Instituto Histórico e Geográfico de Patos. Por se falar no IHGPatos é bom também ressaltar que o acervo de Enaldo Torres Fernandes foi doado, por seus familiares, àquela instituição cultural que, inclusive, reconhecendo o meritório trabalho empreendido pelo criterioso e persistente pesquisador da nossa historiografia, o escolheu para patrono da cadeira nº 02, que é ocupada pelo sócio fundador Oscar Leandro de Oliveira.

AS HOMENAGENS PÓSTUMAS

Pela postura apresentada durante toda a sua vida e em decorrência do direcionamento que deu a todas as instituições em que esteve à frente, várias foram as entidades patoenses que se manifestaram com ações de reconhecimento após a morte do jurista Enaldo Torres Fernandes.

Dentre elas, uma das mais significativas foi a da Casa Juvenal Lúcio de Sousa, através de projeto de autoria do vereador Juraci Dantas de Sousa denominando um dos logradouros da cidade como Dr.Enaldo Torres Fernandes.

O Rotary Clube prestou também a sua homenagem dando o seu nome a Escola Rotary. Atualmente no referido espaço funciona a Unidade de Saúde da Família – (USF) – Enaldo Torres Fernandes.

No ano de 2002, precisamente no dia 28 de setembro, os promotores de eventos Washington Lustosa e Carleuza Candeia resolveram prestar mais uma homenagem a este inolvidável patoense. Dessa feita, realizaram uma belíssima “Noite de Recordações”, no Patos Tênis Clube, para resgatar as suas ações e cultivar a sua postura de bom esposo, pai participativo e amigo leal.

Na oportunidade, fui o responsável pela socialização, para os presentes, dos dados biográficos do homenageado.

Bastante significativo foi o número de autoridades que, naquela ocasião, foram agraciadas com a “Comenda Enaldo Torres Fernandes”.

http://www.aplm.xpg.com.br/enaldotorresfernandes.htm

blog.msmacom.com.br

Tradicionalmente, a Maçonaria surgiu com as civilizações, e esteve presente na formação de quase todas elas, para instruir os homens nos princípios da construção social, construindo mentes sábias e personalidades...
Tradicionalmente, a Maçonaria surgiu com as civilizações, e esteve presente na formação de quase todas elas, para instruir os homens nos princípios da construção social, construindo mentes sábias e personalidades
Poderá também gostar de:


Total de leitores: 236. Leitura diária: 1. Total de visitas: 2.915.175
mm

About Ivair Ximenes Lopes. Ivair Ximenes

Deixe seus Comentários

Seu comentário é muito importante. Com ele tomamos iniciativas úteis.