castelo1

Castelo de Sant’iago de Kassem

castelo1
Construído pelos ocupantes muçulmanos durante o séc.VIII d.C. – na primeira metade da Civilização da Idade Média -, após a consolidação da sua dominação, cujos vestígios teriam sido fortemente apagados pela ocupação cristã.
 

Castelo de Sant’iago de Kassem
Origem Islâmica

A fundação do Castelo é atribuída ao período Islâmico.

 

Construído pelos ocupantes muçulmanos durante o séc.VIII d.C. – na primeira metade da Civilização da Idade Média -, após a consolidação da sua dominação, cujos vestígios teriam sido fortemente apagados pela ocupação cristã.

O castelo árabe sucedeu à importante latina Miróbriga abandonada no Séc.V e em vez dela optaram os novos habitantes por ocupar a colina em frente fundando uma nova povoação que cresceu, construíram o seu novo Castelo – com o desmantelamento de blocos de cantaria de Miróbriga –, em ponto estratégico, donde controlavam a vasta planície que dali se avistava, como o castelo de Beja e os de Palmela e Sesimbra para norte.

É constituído por várias torres e cubelos ligados por um adarve (rua estreita sobre o muro da fortaleza com ameias) desenvolvendo-se num paralelogramo rodeado por uma primeira linha defensiva a barbacã onde se fazia a antiga ronda (muro construído por fora das muralhas e mais baixo que elas )crivada de seteiras (abertura estreita nas muralhas pela qual se disparavam setas contra os atacantes).

Ao Castelo, foi-lhe dado o nome de Cassen (talvez em homenagem a algum mouro alcaide chamado de Cassen).


A fase da dominância islâmica nesta região que perdurou por cinco séculos (do Séc.VIII ao Sec.XIII) deu lugar a outros conquistadores.
ADARVE - rua estreita sobre<br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br />No ano de 1158 D. Afonso Henriques com o auxílio dos Cavaleiros Templários (ou cavaleiros do Templo de Jerusalém ou de Salomão que mais tarde viriam a ter sede no castelo de Tomar) tomam pela primeira vez, como consequência da conquista de Alcácer do Sal, o castelo sob o domínio – no segundo período – do reino Taifa de Beja .

(Em consequência do declínio do Emirado Almorávida – inicia-se o segundo período dos reinos Taifas e mais tarde o califado Almoada).

Provàvelmente os mouros tê-lo-iam recuperado em 1161 para voltar a ser cristão entre 1162 e 1166.

As conquistas e reconquistas deste castelo medieval perduraram por várias décadas com as consequentes destruíções e reconstruções que se teriam verificado.
Volta a cair esta praça para a posse dos mouros em 1185, quando se inicia a ofensiva almoada. É recuperada no ano seguinte – 1186 – pelos freires espatários ( designação do latim ) guarda armado de espada (frades e militares da Ordem de Sant’Iago de Espada com sede no castelo de Palmela) a quem foi doado por D.Sancho I, considerada com a categoria de Vila, fazendo-se nesta data a ocupação pelos frades guerreiros.

Nova reviravolta se dá nas hostes árabes, e entre 1190 e 1191 ainda no reinado de D.Sancho I, o califa almóada Al-Mansor lança uma grande ofensiva à Peninsula a partir de Marrocos, que conduziu à reconquista do domínio mourisco restaurando o regime islamita desde o Algarve até ao rio Tejo.

A Ordem dos monges guerreiros de Sant’Iago de Espada só recupera o Castelo definitivamente do poderio muçulmano em 1217, – em período reinante do califado almoada -, após o bispo de Lisboa D. Soeiro II o ter reconquistado com o auxílio de cruzados e dos cavaleiros do Templo e de Sant’Iago, – terminada que foi a Reconquista Cristã do território a sul do Tejo no reinado de D. Afonso II – que confirma a doação feita aos Espatários por seu pai ( D.Sancho I ), procedendo-se à sua reconstrução.

Foi seu primeiro alcaide-mor o comendador Micer Carlos Pessanha após a reconquista definitiva em 1217 depois de um jugo muçulmano desde 1191.

Os Espatários teriam dado a invocação do patrono da Ordem às Terras de Cacem, talvez por a conquista da praça se ter feito no dia da sua festa litúrgica (25 de Julho) o que mais tarde teriam juntado o nome árabe para se distinguir a povoação das outras com designações similares.

Ivair Ximenes Lopes
MS Maçom pesquisa
http://terrasdesantiago.planetaclix.pt/castel.htm



Total de leitores: 461. Leitura diária: 1. Total de visitas: 2.951.100
mm

About Ivair Ximenes Lopes. Ivair Ximenes

Deixe seus Comentários

Seu comentário é muito importante. Com ele tomamos iniciativas úteis.


Deixe seus Comentários (rede social)