Cândido José de Araújo Viana

Cândido José de Araújo Viana Marquês de Sapucaí (Cândido José de Araújo Viana)

– Foi ministro da fazenda e ministro da justiça, conselheiro de estado, deputado geral, presidente de província e senador de 1840 a 1875, eleito pela província de Minas Gerais. Ocupou a presidência do senado de 1851 a 1853.

Cândido José de Araújo Viana, visconde e marquês de Sapucaí, nasceu na província de Minas Gerais a 15 de setembro de 1793, filho de Manuel de Araújo Cunha e Mariana Clara da Cunha. Era bacharel em Direito (1821) pela Universidade de Coimbra, Portugal. Freqüentou aulas do curso de ciências médicas e fez aprofundados estudos de Literatura. Era casado com Ana Efigênia de Siqueira Ramalho.

Exerceu os cargos de juiz de fora em Mariana (MG), em 1821; provedor da Fazenda em Ausentes, Capela e Resíduos; desembargador da Relação da Província de Pernambuco (1827); deputado constituinte pela Província de Minas Gerais (1823); deputado pela Província de Minas Gerais (1826 a 1839); presidente da Província de Alagoas (1826), tendo tomado posse em 1828; presidente da Província do Maranhão (1829); exerceu atividades no Tribunal de Relação da Bahia e do Rio (1832); ′fiscal na Junta de Comércio do Rio; ministro e secretário de Estado dos Negócios da Fazenda (1832 a 1834); senador pela Província de Minas Gerais (1839 a 1875) tendo tomado posse em 13 de abril de 1840; presidente da Câmara dos Senadores (1851 a 1853); procurador fiscal interino do Tesouro (1839); ministro do Supremo Tribunal de Justiça (1850); conselheiro de Estado (1839).

Sua presidência na Província de Alagoas, embora curta, foi eficiente e construtiva. Na pasta dos Negócios da Fazenda coube-lhe providenciar sobre a substituição da moeda de cobre em circulação, estabelecer o novo padrão monetário e fixar o tempo de juros da dívida pública. Como Senador, foi escolhido para ser o examinador oficial do Colégio D. Pedro II dos candidatos à diplomacia. Foi também escolhido como professor de Literatura e Ciências Políticas do Imperador e das princesas imperiais e testemunhou o casamento da Princesa Leopoldina com o Duque de Saxe. Presidente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, fez vários discursos, os quais constam da Revista, da instituição.

Na Câmara dos Deputados e na Câmara dos Senadores sempre se revelou uma pessoa tímida quando, no Plenário das Casas legislativas, expendia suas considerações. Mas, como homem de gabinete, era de iniciativas acatadas e decisivas. Pessoa moderada e orientada pela tolerância e pelo zelo em se empenhar no estímulo e desenvolvimento do progresso moral do seu País como nação, pode-se dizer que não era do Partido Conservador, mas da escola conservadora, pelo tanto que se mostrava sincero e verdadeiramente tolerante, brando, condescendente e obsequioso para com seus adversários políticos.

Recebeu os títulos de visconde e marquês de Sapucaí, foi condecorado com o título de Grão-Mestre do Grande Oriente (Maçonaria), Dignitário da Ordem do Cruzeiro, Cavaleiro das Ordens de Cristo e da Rosa. Agraciado com a Grã-Cruz da Torre e da Espada, a Grã-Cruz da Ordem Ernestina (da Casa Ducal da Saxônia) e a Grã-Cruz da Ordem de São Januário de Nápoles.

  • Deixou escrito:

Relatório tratando do melhoramento do meio circulante apresentado à Assembléia Geral Legislativa (1833); os discursos pronunciados como presidente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro durante 30 anos, além de outros que se encontram na revista do referido Instituto (1843 a 1873).

Faleceu na Província do Rio de Janeiro a 23 de janeiro de 1875.

O Grande Oriente de Caxias e o Supremo Conselho

A 4 de novembro de 1842, era apresentado, pelo Passeio, o texto de um tratado com o Supremo Conselho, o  qual, a 5 de dezembro era ratificado por este, fazendo com que, depois de uma época de marasmo e sem grandes  perturbações, o Grande Oriente do Passeio e o Supremo Conselho, então fundidos, conhecessem uma fase de  grande agitação, a qual teria início em 1846, com uma séria defecção em suas fileiras: o Grão-Mestre do Passeio,  Cândido José de Araújo Vianna , futuro visconde e marquês de Sapucaí, entregava o seu cargo e, junto com  diversos outros componentes do Supremo Conselho, filiava-se ao Grande Oriente do Brasil, contribuindo para  o crescimento deste e, ao mesmo tempo, lançando a outra Obediência no caminho da decadência. Essa situação
provocou uma violenta luta intestina pelo poder, a qual levaria a Obediência.

blog.msmacom.com.br

Tradicionalmente, a Maçonaria surgiu com as civilizações, e esteve presente na formação de quase todas elas, para instruir os homens nos princípios da construção social, construindo mentes sábias e personalidades...
Tradicionalmente, a Maçonaria surgiu com as civilizações, e esteve presente na formação de quase todas elas, para instruir os homens nos princípios da construção social, construindo mentes sábias e personalidades…


Total de leitores: 272. Leitura diária: 1. Total de visitas: 2.970.664
mm

About Ivair Ximenes Lopes. Ivair Ximenes

Deixe seus Comentários

Seu comentário é muito importante. Com ele tomamos iniciativas úteis.