Manuel Ferraz de Campos Sales

Manuel Ferraz de Campos Sales

Período: 18.11.1889 a 20.01.1891

Dr. Manuel Ferraz de Campos Sales, nascido em 13.02.1841, em Campinas, província de São Paulo – batizado a 21.02., e falecido em 26.06.1913, em Guarujá, estado de São Paulo. Filho do tenente coronel Francisco de Paula Sales, fazendeiro em S. João do Rio Claro, e de Ana Ferraz de Campos – casamento responsável pela origem do duplo apelido: Campos Sales.

Bacharel em direito pela Faculdade de São Paulo, em 1863. Retornou à sua cidade natal onde abriu escritório de advocacia, ingressando na imprensa e na política. Filiou-se ao Partido Radical e, quatro anos depois de formado, foi eleito deputado provincial em São Paulo, na legislatura de 1867 e, novamente, na de 1881, já revelando suas idéias republicanas, com toda franqueza. Em 1868, juntamente com o deputado Jorge Miranda, apresentou um projeto de reforma da instrução pública.

Foi um dos primeiros elementos liberais a ingressar no Partido Republicano. Eleito vereador para a Câmara Municipal de Campinas, em 1872. Signatário do Manifesto do Congresso do Partido Republicano Paulista, em 1873. Fundador do jornal A Província de São Paulo, em 1875. Ainda, no regime monárquico, foi Deputado à Assembléia Geral Legislativa, pela Província de São Paulo, na 19.ª legislatura, de 11.02.1885 a 26.09.1885. Atuou no movimento de articulação de forças para a proclamação da República.

Proclamada a República, foi em seguida eleito Senador Federal, cargo que teve que resignar, por ter sido escolhido Presidente do Estado de São Paulo. Ministro da Justiça durante o governo provisório, de 18.11.1889 a 20.01.1891. Em 20.01.1891, todo o primeiro gabinete da República renunciou. Em 22 de janeiro houve reforma ministerial. Quando morou na Europa, entre 1892 e 1893, atuou como colaborador do Correio Paulistano.

Senador Federal em 1891. Governador do Estado de São Paulo, de 1896 a 1898. Eleito em 01.03.1898, Presidente da República do Brasil, mandato que exerceu de 15.11.1898 a 17.10.1900, e de 08.11.1900 a 15.11.1902. Novamente Senador da República, novamente por São Paulo, de 1909 a 1912. Ministro Plenipotenciário do Brasil em Buenos Aires, Argentina, em 1912

Com geração do seu casamento, em 08.07.1865, em Campinas, província de São Paulo, com sua prima legítima Ana Gabriela Campos Salles, Sinh´Anna Marandová, nascida em 24.01.1850, em Campinas, província de São Paulo, e falecida em 31.07.1919, em São Paulo, SP. Filha do comendador José de Campos Sales e de Maria Barbosa de Camargo.
Pais de:

I-1. Adélia de Campos Sales, nascida em 05.06.1866, em Campinas, província de São Paulo, onde faleceu em 18.06.1882.
I-2. Vitor de Campos Sales, nascido em 16.09.1867, em Campinas, província de São Paulo, onde faleceu em 19.07.1869.
I-3. José Maria de Campos Sales, nascido em 16.09.1869, em Campinas, província de São Paulo, e faleceu em 30.04.1890, no Rio de Janeiro – solteiro.
I-4. Maria Luiza de Campos Sales, nascida em 09.04.1871, em Campinas, província de São Paulo, onde faleceu..
I-5. Helena de Campos Sales, nascida em 01.07.1872, em Campinas, província de São Paulo, e faleceu em 12.09.1949, em São Paulo – solteira.
I-6. Manuel de Campos Sales, nascido em 29.09.1873, em Campinas, província de São Paulo, onde faleceu em 30.10.1875.
I-7. Sofia de Campos Sales, I, nascida em 10.12.1874, em Campinas, província de São Paulo, onde faleceu em 31.10.1875.
I-8. Leonor de Campos Sales, nascida em 06.12.1876, em Campinas, província de São Paulo, e faleceu em 05.06.1960, em São Paulo – solteira.
I-9. Sofia de Campos Sales, II, nascida em 11.08.1879, em Campinas, província de São Paulo, e faleceu em 28.11.1935, no Rio de Janeiro. Casada, com geração.
I-10. Paulo Ferraz de Campos Sales, nascido em 01.04.1882, em São Paulo, SP, onde faleceu em 16.05.1940. Casado, com geração.

GENEALOGIA: Ver Revista Brasil Genealógico, Tomo II, N.º 1 – 1963, publicação do Colégio Brasileiro de Genealogia.

 

VIDA MAÇÔNICA

A primeira hipótese que surge é de que Campos Salles tenha sido Iniciado na antiga Loja “Independência” de Campinas, instalada em 7 de junho de 1859. Essa Loja seria a precursora da atual Loja “Independência”, fundada em 23 de novembro de 1867.

Ao ser fundada a atual Loja “Independência” de Campinas, consta de sua Ata de Instalação que a antiga Loja “Independência”, que, inclusive, trabalhava no Rito Moderno e estava jurisdicionada ao Grande Oriente do Passeio, havia abatido suas colunas 7 anos antes. Portanto, é pouco provável que Campos Salles tivesse sido Iniciado nessa Loja, já que em 1859 ele contava 18 anos de idade e cursava o 1º ano de Direito na cidade de São Paulo.

A segunda hipótese, e considerada a mais provável, é que Campos Salles tenha sido Iniciado na antiga Loja “Fraternidade Campineira”, que já existia em Campinas antes da fundação da atual Loja “Independência”. Mas, infelizmente, não restou qualquer vestígio documental sobre essa Loja relacionada a Campos Salles e nem da antiga Loja “Independência” fundada em 1859.

Entretanto, ainda pelo processo da hipótese de trabalho, os historiadores insistem que Campos Salles tenha sido Iniciado na Loja “Fraternidade Campineira” especialmente por 3 razões:
Em 1863, portanto 4 anos antes da fundação da atual Loja “Independência”, Campos Salles surge como um dos fundadores da Loja “7 de Setembro” em São Paulo, cujo Venerável era Vicente Mamede de Freitas que, inclusive, fora seu professor nos cursos pré-acadêmicos na cidade de São Paulo. Afinal, para participar como fundador, em 1863, ele deveria ser, no mínimo, Grau 3 naquela época, já que essa é uma exigência constitucional.

A atual Loja “Independência”, considerada por alguns historiadores como reerguimento da antiga Loja “Independência”, foi fundada em 23.11.1867. No mês seguinte, na Sessão do dia 28 de dezembro, consta a filiação de Jorge Miranda (Irmão de Francisco Glicério) e Manoel Ferraz de Campos Salles, dentre outros no Quadro da Loja. Na Sessão seguinte ele adota o nome histórico de Kourferrail. Isso prova que ele também não foi Iniciado na atual Loja “Independência”, foi apenas filiado.

No ano seguinte, em 6.6.1868, foi realizada a Cerimônia de regularização da Loja “Independência”, onde encontramos a assinatura de Campos Salles como Grau 3. Isto significa que ele já estava no Grau de Mestre há mais de cinco anos, época que coincide com a fundação da “Fraternidade Campineira”, cuja data não se conhece, mas foi Regularizada em 1.9.1859.

A maioria das informações que temos da vida maçônica de Campos Salles aconteceu na cidade de Campinas, já que as fontes primárias dessas informações estão registradas no Livro de Atas da atual Loja “Independência”.

http://blog.msmacom.com.br/macons-famosos-brasil/ [veja mais]

Tradicionalmente, a Maçonaria surgiu com as civilizações, e esteve presente na formação de quase todas elas, para instruir os homens nos princípios da construção social, construindo mentes sábias e personalidades…


Total de leitores: 676. Leitura diária: 1. Total de visitas: 2.915.175
mm

About Ivair Ximenes Lopes. Ivair Ximenes

Deixe seus Comentários

Seu comentário é muito importante. Com ele tomamos iniciativas úteis.