Antonio Ernesto Gomes Carneiro

Antonio Ernesto GOMES CARNEIRO (24.11.1846 – 9.2.1894)

Nunca se conseguiu saber aonde o Ir.’. Gomes Carneiro viu a Luz Maçônica, constando que tenha sido depois de 1887, e neste caso somente poderia ter sido na loja “Estrela do Ocidente” de Cuiabá (MT), adormecendo esta loja por volta de 1895, naturalmente desapareceu todo o seu arquivo, de modo que nada pode ser confirmad

Antônio Ernesto Gomes Carneiro (Serro, 28 de novembro de 1846 — Lapa, 9 de fevereiro de 1894) foi um militar brasileiro.

Iniciou seus estudos na sua cidade natal, continuou no Seminário de Diamantina e depois em Curvelo. Fazia o curso de Humanidades no mosteiro dos Beneditinos, no Rio de Janeiro, quando se alistou como soldado no primeiro Corpo de Voluntários da Pátria, para combater na Guerra do Paraguai.

Na guerra conquistou os postos de primeiro-sargento e alferes, por bravura, sendo ferido, três vezes em combate (Estero Belaco, Piquirici e Lomas Valentinas). Mal se restabelecia e já se apresentava para nova missão. Finda a guerra, voltou ao Brasil, matriculando-se na Escola Militar, em 1872.

Foi promovido sucessivamente a tenente (1875), capitão (1877), major (1887), tenente-coronel (1890) e coronel (1892). Acompanhou D. Pedro II em sua viagem a Minas Gerais, em 1881.

Chefiou a Comissão Construtora de Linhas Telegráficas na “marcha para oeste”, de 1890 a 1892, se tornando o responsável pelo recrutamento do então tenente Cândido Rondon, a quem transmitiu as primeiras lições de respeito aos índios.

Convocado a partir para o sul, durante a Revolução Federalista, suas tropas foram cercadas na cidade da Lapa, Paraná, em um dos mais célebres episódios da vida militar brasileira, conhecido como “Cerco da Lapa”. Foram 24 dias de resistência, com uma tropa oito vezes menor que a dos adversários, comandados pelo rio-grandense Gumercindo Saraiva. Apesar da derrota de Carneiro, o período de combates definiu o lado vencedor, pois atrasou o avanço de Gumercindo e permitiu que as tropas legalistas se organizassem e derrotassem posteriormente os federalistas.

O coronel Gomes Carneiro foi ferido, morrendo dois dias depois, em 9 de fevereiro de 1894, “ainda dando ordens”. Um dia antes, sem saber, fora promovido a general de brigada, por bravura.

Na obra “O Triste Fim de Policarpo Quaresma”, o autor Lima Barreto abandona momentaneamente a ficção e lhe faz um insuspeito elogio: “… só a Lapa resistia tenazmente, uma das poucas páginas dignas e limpas de todo aquele enxurro de paixões. A pequena cidade tinha dentro de suas trincheiras o Coronel Gomes Carneiro, uma energia, uma vontade, verdadeiramente isso, porque era sereno, confiante e justo. Não se desmanchou em violências de apavorado e soube tornar verdade a gasta frase grandiloqüente: resistir até a morte”.

blog.msmacom.com.br

Tradicionalmente, a Maçonaria surgiu com as civilizações, e esteve presente na formação de quase todas elas, para instruir os homens nos princípios da construção social, construindo mentes sábias e personalidades...
Tradicionalmente, a Maçonaria surgiu com as civilizações, e esteve presente na formação de quase todas elas, para instruir os homens nos princípios da construção social, construindo mentes sábias e personalidades
Poderá também gostar de:


Total de leitores: 410. Leitura diária: 1. Total de visitas: 2.950.981
mm

About Ivair Ximenes Lopes. Ivair Ximenes

Deixe seus Comentários

Seu comentário é muito importante. Com ele tomamos iniciativas úteis.